Taijutsu

Taijutsu (体術) (ou TaiJutsu, ou Tai-Jutsu) é um termo japonês que pode ser traduzido como “Artes Corporais”, é utilizado no Japão desde o Século X como uma forma genérica para designar as diversas modalidades de artes marciais. O mesmo pode ser dividido em dois segmentos, o Daken Tai Jutsu o qual inclui um trabalho com socos e chutes diferenciados do conhecido karate, ou o Ju Tai Jutsu com torções e projeções ao solo diferenciados do Judo ou Jiu Jitsu.Mais tarde adotou-se com um significado similar para Ju Tai Jutsu, o termo Ju-jutsu.

Na palavra “TaiJutsu”, “Tai” significa “Corpo” e “Jutsu” significa “Técnica”, assim qualquer técnica aplicada sem o uso de armas poderia ser chamada de TaiJutsu. O termo TaiJutsu é utilizado por diversas artes marciais que não aparentam ter tantas características em comum.

Antigamente muitas formas de lutas marciais recebiam seu nome a partir do nome de seu fundador, do local onde eram desenvolvidas, ou da religião praticada por seus adeptos.

O TaiJutsu surgiu na China com outro nome e foi levado ao Japão, onde era secretamente praticado dentro de Clãs familiares,um deste clã era o Yasuda, dificultando assim sua divulgação e propagação. Na época estes ensinamentos eram passados apenas de Pai para filho ou de Mestre para discípulo.

As técnicas de TaiJutsu também foram utilizadas e desenvolvidas pelos Samurais, guerreiros que talvez tenham sido os maiores divulgadores e praticantes da Arte. Os Samurais, como se fossem Artesões do Budô, lapidaram o Antigo Tai-Jutsu e deram origem a diversas outras modalidades de Artes Marciais. A partir da continuidade e de sua mescla com as artes chinesas surgiram, entre outras: jiu-jitsu, aiquidô, judô, karatê, aikijiujitsu, Shin’ei Taido.

No século XIX, com o final da Era dos Samurais armados em 1876, não tinha mais sentido praticar Artes Marciais com tanta ênfase guerreira quanto propunham o TaiJutsu (Daken Tai Jutsu ou Ju Tai Jutsu). Começaram a surgir novos ideais dentro das Artes marciais do Japão, e os melhores exemplos desses novos ideais podem ser citados: o Judô Kodokan de Jigoro Kano; o Aikidô de Morihei Ueshiba; e o Karatê-dô de Gishin Funakoshi, Chojun Miyagi, Kanbun Uechi (uechi-ryu), Peichin Takahara (shorin-ryu) e Kenwa Mabuni (shito-ryu).

No Brasil, como descendente oficial na técnica japonesa de combate há apenas o sistema Hakushin-Ryu Taijutsu Kyokai, desenvolvido pelo Shihan Jóji Enomóto, com base nos ensinamentos de seu sensei e avô, Sensei Hanaki Kazuyoshi e amplamente difundido na cidade de São Paulo/ SP pelo Sensei Daniel Rodrigues Júnior, como segundo graduado oficial da técnica.

A CIÊNCIA DO TAIJUTSU MODERNO

Taijutsu (que literalmente significa a arte do corpo) é o nome utilizado para denominar a forma antiga de combate corporal. Essa arte é baseada na liberdade de movimento e sentimento, visando reeducar, conscientizar e preparar o corpo para a prática marcial, melhorando naturalmente nosso nível de vida, nos descobrindo e reaprendendo a usar nosso potencial natural.

O Taijutsu é subdividido em várias seções, entre elas existe uma exclusiva no Ninjutsu (A arte Ninja) chamada Taihenjutsu (A arte de movimentar o corpo) no qual são treinados: rolamentos, saltos, esquivas, posturas, formas de caminhar, etc.

Por cultura, a prática marcial tradicional ainda hoje é vista como rígida e metódica, no passado o treino marcial era ainda mais rígido, o mestre ensinava e o aluno repetia, sem jamais questionar qualquer exercício ou técnica. Hoje os alunos encontram liberdade para perguntas e discursos saudáveis, e um professor bem preparado pode expressar a teoria implícita em determinado exercício ou técnica mostrada. Usando as ciências pode-se mostrar com a Biomecânica e Cinesiologia porque uma postura ou movimento deve ser feito para melhor desempenho do golpe e para não desperdiçar energia, com a Anatomia e Fisiologia esclarecemos o efeito de um golpe em um determinado local do corpo, com a ciência da Física mostramos as leis da natureza de uma forma aplicada, como: a força centrifuga e centrípeta, atração gravitacional, ação e reação, contração e expansão… Ou seja, Arte marcial é uma ciência e sempre foi!

Se eu perguntar a você que nesse momento está lendo esse texto, porque praticaria artes marciais, a sua resposta poderia ser: Para me defender, preciso perder uns quilinhos, quero melhorar minha flexibilidade ou meu sistema cardiovascular….

Ótimo, mas tudo isso é conseqüência da prática. Agora! Se você tiver que aprender todas aquelas técnicas de golpes, chutes, alavanca, esquiva, salto, rolamento, arremesso, etc…

Você na certa responderia: Com o tempo eu aprendo. Exatamente!!! Volto a dizer: isso tudo é conseqüência! Poderá aprender milhares de técnicas e movimentos, mas não passará de um robô programado a fazer tudo isso. Os exercícios praticados no Taijutsu trarão o mais importante, não somente para a pratica marcial, mas sim para qualquer atividade da vida, o Tairyôshin (Consciência corporal), dessa maneira o corpo se organiza e tudo ficará muito mais fácil.

Não podemos mudar a própria natureza ou melhorar sua constituição, através de uma atitude voluntária consciente, mas, podemos resgatar nosso conteúdo original. Somos seres de um potencial enorme e não sabemos usufruir dele, por não termos consciência de nós mesmos. Podemos nos tornar mais íntimos de nosso corpo e sair do caminho de regressão física que o ser humano se encontra.

Vejamos algumas seções importantes dentro do treinamento:

Respiração e Mentalização

É sabido que podemos ficar semanas sem comer, dias sem beber e minutos sem respirar. Isso mostra a importância da respiração. Reeducando nosso modo de respirar, mudamos o trabalho do cérebro e ganhamos o controle sobre o sistema imunológico e a saúde mental. Através da mentalização (Imagem mental), que resulta na tensão inconsciente dos músculos apropriados e na concentração, o sangue carregado chega até um lugar designado, promovendo a saúde e o bem estar geral. Podendo ter efeitos mais profundos, ao nível orgânico, hormonal, psíquico e energético.

Tonicidade

A tonicidade trabalha no relaxamento e distonia da musculatura. O objetivo da prática é fazer com que possamos usar as atividades musculares sem desperdícios, aprendendo a relaxar-lo e tencionar-lo quando necessário, mantendo o corpo desbloqueado.

Flexibilidade e Força

“Quando o homem nasce ele é flexível e mole, morto ele é rígido e duro”.

Nos exercícios do Taijutsu (Jûnan Taisô) trabalhamos sobre dois tipos de músculos:

Fracos – Fortalecemos através de exercícios repetitivos, com rápidas contrações e o relaxamento dos músculos.

ðRetesados – Podemos torná-los mais flexíveis através de exercícios de estiramento relaxado, mantendo a postura, alongando determinados músculos e articulações, enquanto se relaxam outros.

A força é produzida através da flexibilidade e exercícios naturais. Os músculos e articulações são exercitados para acentuar suas qualidades e força natural, sem exageros.

Equilíbrio e Centralização
Como a arquitetura de uma casa, com todo o conjunto de cômodos, existe sempre uma área que se torna o centro da casa, atraindo toda energia e direcionando todas as atividades.

Manter o corpo equilibrado significa ter uma boa postura dos “Pés a Cabeça”. Os exercícios reeducam nossa postura, para mantendo-nos em nosso eixo, que não é somente físico, mas, também mental e espiritual.

Coordenação Motora e Psicomotricidade

É a qualidade que esta intimamente ligada a nossa capacidade física e mental, permitindo-nos assumir a consciência e a execução, levando à integração progressiva de aquisições, favorecendo a uma ação dos diversos grupos musculares na seqüência de movimentos, com o máximo de eficiência e economia. Atuando também nas inter-relações harmônicas, que constituem a unidade do ser humano e sua convivência com os demais.

Postura

Quando falamos da Postura de uma pessoa, logo pensamos em sua forma estética. Dentro da prática, os exercícios são destinados tanto a reeducação da nossa postura externa, quanto como da nossa postura interna, em um trabalho reflexo, psicossomático e vice-versa. Nossa postura de querermos ser adultos e independentes afastam-nos da criança que carregamos dentro de nós, limitando-nos fisicamente. Na prática do Taijutsu ter uma coluna flexível e saudável é fundamental, colaborando ainda com a prevenção de futuras doenças.

Noção espacial

O Taijutsu é muitas vezes chamado de “A arte da distância”, um mestre que domina seu espaço jamais será derrotado. A prática traz com o tempo essa noção de espaço que acreditamos dominar, mas estamos longe disso!

Estimulo Sensitivo

“A maioria não vive, é vivenciado pelos acontecimentos”.

O cotidiano juntamente com a falta de movimento (exercícios) nos torna seres robóticos e insensíveis. Os exercícios de estímulo sensitivo juntamente com a gradativa reeducação e conscientização corporal nos transformarão em seres mais sensíveis aos pequenos sinais do corpo e gestos da vida. Melhorando não somente os sentidos básicos, mas, indo além deles.

Sentimento

Somos seres bipolarizados, integramos sempre os dois lados da moeda, queremos sempre viver o lado claro da moeda e ignorar o lado escuro que existe e faz parte do Universo que nos cerca.

Não podemos eliminar os sentimentos considerados ruins (medo, raiva, egoísmo, ansiedade, etc), isso seria impossível, pois faz parte importante de nosso íntimo. Devemos sim, sermos mais sensíveis para aceitar, controlar e equilibrar nossos sentimentos.

Auto-observação

Ao desenvolvermos uma maior consciência de nosso corpo na prática dos exercícios, nos tornamos auto-observadores, tendo uma maior intimidade, percebendo e aceitando os sutis sinais que nosso corpo nos envia, nos policiando melhor e prevenindo os males do corpo.