Full Contact

A popularidade do FULL-CONTACT surgiu na América do Norte no inicio dos anos 70, aonde praticantes de diversas Artes Marciais procuraram realizar uma forma de Luta onde pudessem competir entre si, independentemente do Estilo Marcial que praticavam. Nestes Combates em FULL-CONTACT / Boxe Americano (designados também por Profissional Karaté), na época, eram apenas permitidas todas as técnicas de pernas das Artes Marciais acima da cintura e todas as técnicas de punhos do Boxe. Inicialmente estes combates eram feitos numa área de tatami, tendo sido adoptado rapidamente a sua realização em Ring de Boxe, o que dado ao espaço limitado pelas cordas ( logo menos distância de combate), fez com que os competidores tivessem de recorrer ao aperfeiçoamento e condicionamento físico na prática de Boxear ( usada pelos pugilistas). São grandes lutadores e mestres neste estilo de FULL-CONTACT: Joe Lewis, Mike Anderson, Chuck Norris, Bill Walace, Benny Urquidez, Kurban, Garcia, Corning, Cecil Peoples, Ramon Smith, Walli Slokis, Duenas, Duran, Williams, Howard Hanson, Jean Yves Therriault, Don Wilson, Jeff Smith, Rick Rufus, Fred Royers, Dan Macaruso, Roger Pachy, Dominique Valerá, entre outros; Grandes Mestres: Jonh Rhee, Ed Parker, Hee IL Cho e o famoso e lendário Bruce Lee, pioneiro no FULL-CONTACT em todos os seus estilos de combate, criador do seu próprio estilo o Tao of Jeet Kune Do que incorpora as técnicas mais eficazes de cada Arte Marcial e Desportos de Combate.
O estilo de luta FULL-CONTACT teve como 1º organismo a agrupar todos os praticantes e a homologar os eventos, a PKA – Profissional Karate Association no USA que seguidamente foi introduzido na Europa, via França por Dominique Valera, designando o estilo por Full-contact / Boxe Americano; depois, já nos anos 80 surge na Suíça a EPKA por acção dos irmãos Cañabate e Bill Wallace, entretanto ainda em 73 no USA surge também a WKA – World Karate Association por acção de Benny Urquidez e Howard Hanson a qual veio a estender-se a nível Mundial, com representação na Europa através de Fred Royers e na Ásia representada por Shin Fujita; seguidamente dá-se o surgimento de vários organismos mundiais como a ISKA, PCK, IKL, KICK, WKBF, WPKA, IKF, WKL, WAKO, WKU, WFCA, WKN, WKC, WFCF, WKF, IFCA, USKA, UFCF, etc…
Mais tarde dá-se a expansão do THAI FULL-CONTACT / Thai Boxing ou Muay Thai ao Ocidente, esta luta Tailandesa em FULL-CONTACT com origem bastante remota (cerca de 3.000 Anos), onde se permitia o uso de qualquer técnica sofre alterações no inicio dos Anos 30, onde são introduzidas novas regras e regulamentos similares ao Boxe, permitindo no entanto o uso de joelhadas, lowkicks e cotoveladas, na Europa foram pioneiros neste estilo de FULL-CONTACT: Ton Arison, Rob Kaman … com origem na Holanda.
Na década de 80 surge o FULL-CONTACTc/ LOWKICKS (Kickboxing) numa adaptação feita no Japão às regras do Boxe Tailandês e desenvolvidas no Ocidente por acção de Bennny´ THE JET ` URQUIDEZ após o seu regresso do Japão onde combateu segundo essas regras com lutadores desse Pais.
Entretanto pratica-se também outros estilos de FULL-CONTACT: o FULL-CONTACT TRADICIONAL, sendo os mais populares o TAEKWONDO FULL-CONTACT ou Pro Taekwondo ( Arte Marcial de origem Coreana levada para os Ringues, onde permite o uso de todas as técnicas de pernas acima da cintura e de punhos ao tronco sem protecções e também com técnicas de punhos à cara mas com o uso de protecções, e o KARATÉ FULL-CONTACT sendo o mais popular o derivado do estilo Kyokushinkai com origem em Okinawa, que permite o uso de técnicas de pernas ao tronco, à cabeça e às pernas, joelhadas e punhos ao tronco (sem o uso de protecções).
Por último, à semelhança das lutas antigas praticadas por gladiadores e por influência de certos documentários cinematográficos sobre as Artes Marciais como o «The new Gladiatores deals» e o «Kings of the Square Ring» produzidos pelo famoso Elvis Presley (Cantor, Actor e praticante de Artes Marciais) onde atletas de grande renome de várias Artes Marciais e Desportos de Combate como Muhammad Ali (Boxe), António Inoki (Lutador) e Benny Urquidez (Full-contact / Artes Marciais) se defrontam no Ring em «NO RULES FULL-CONTACT», nos Anos 90 surge o ULTIMATE FULL-CONTACT, com a sua popularidade a dever-se essencialmente ao ULTIMATE FIGHTING CHAMPIONSHIPS no USA, ao PRIDE e PANCRASE no Japão e ao VALE TUDO no Brasil, aonde diversos lutadores de vários Estilos de Artes Marciais e Desportos de Combate de lutas em Pé em FULL-CONTACT se defrontam com Judocas / Jiu jitsu, Grapplers e Wrestlers ( Lutadores especializados em luta no chão), permitindo assim uma aproximação entre lutadores de todas as distâncias de combate ( Boxers, Kickers e Grapplers) e avaliar, aperfeiçoar cada estilo ao mais real, destacando-se neste estilo de luta, LUTADORES como: Bas Rutten, Masakatsu Funaki, Suzuki, Ken Shamrock, Família Gracie, Marco Ruas etc.
Dado o surgimento deste estilo de luta em FULL-CONTACT os competidores para melhor se saírem nas suas competições, recorrem à prática dos HYBRID STYLES ou seja uma combinação de diversos estilos existentes ( Boxe, Wrestling, Taekwon-do, Jiu Jitsu, Muay Thai, Judo, Kempo, Kung Fu, Karate, Hapkido, etc. ), estas composições são designadas por: Mix Fight, Mix Martial Arts, Hybrid Pancrase, Ruas Vale Tudo, Gracie Jiu Jitsu, Shoot Fighting, Shoot Boxing, Free Fight, SAFTA, Moo Yea Do, Pitfighting, Jo Son Do, ASAX, Paradosimos Pancrace e em Portugal por LOIOS Taekwon-do ou Loyos Fighting.
Actualmente o estilo de luta ULTIMATE é homologado por vários organismos como a MMAA, UFC, NHB, PANCRASE, PRIDE, WUFC, WUFC, WVLF, IVC, UIPDA, UCC, UFA, UFCF, WFCF, WFA, IFCF, ISCF etc…
As diferentes regras que o Full Contact é praticado
FULL-CONTACT / Boxe Americano – Permite todas as técnicas de pernas das Artes Marciais acima da cintura e todas as técnicas de punhos do Boxe.
FULL-CONTACT c/ LOW KICKS / Chute Boxe – Permite todas as técnicas de pernas das Artes Marciais ao tronco, cabeça e pernas + Boxe.
FULL-CONTACT TRADICIONAL / Full-contact Taekwondo ou Full-contact Karate – Regras permitidas baseadas nas originais dos respectivos estilos Marciais.
THAI FULL-CONTACT / Boxe Tailandês – Permite o uso de joelhadas, cotoveladas e grapple em Pé.
ULTIMATE FULL-CONTACT / Vale Tudo, Pancrácio, Combate Total, Combate Livre – Permite luta em pé e no chão com todas as técnicas: golpes de punhos, pernas, joelhos, cotovelos, cabeça, projecções e de submissão: chaves, estrangulamentos e torções.
Outra Historia do FULL CONTACT
Pode-se dizer que o Full nasceu em 1974, por audácia de um organizador dos chamados “Karatê Tournaments” altamente conceituado entre os melhores lutadores norte-americanos: Mike Anderson. Ele próprio praticante, Anderson podia falar com conhecimento de causa, e isso lhe era devidamente reconhecido.
Certo dia, o responsável pela Universal Pictures telefonou-lhe solicitando a organizaçao de uma “Demosntração de Karatê” que, espetacularmente, ultrapassasse tudo o que fora feito té então. Anderson que, de há muito, eperava que tal ocasião se apresentasse, tomou o encargo de orgnizar um campeonato de “Karatê até o nocaute”. Para tanto, contatou seu amigo John Rhee – oitavo DAN de Taekwondo e conhcedor do oficio – que trabalhava a tempo na confecção de protetores para combate. Rhee exultou: iria finalmente testar a funcionalidade de seus equipamentos na melhor prova que iria enconrar – um campeonato mundial de Karatê Full Contact!
Os combatentes foram escolhidos ao fim de uma seleção americana e alemã. Era a primeira vez que Karatecas célebres como Bill Wallace, Jeff Smith, Isais Duenes vestiam protetores para lutar até o noucate. o resultado ultrapassou todas as expectativas. ” Lãs arenas” do Los Angeles recebeu cerca de doze mil espectadores que se entusiasmaram com a novidade! A partir daquele dia, o Full Contact veio conhecendo crescente popularidade e campeões reputados, como Joe lewis que também se mostrava descontente com o tradicionalismo na competição, retomaram a prática competitiva com a maestria que os haviam feito famosos.
Em dois anos de existência, o Full se tornava amplamente popular nos Estados Unidos. O futuro lhe era todo promissor: arrebatara para suas fileiras nomes de peso, incluindo alguns campeões europeus entrava bem no Japão onde fora precedido pelo “Kick boxing” – uma importação modificada do boxe tailandês.
O Full não teria encontrado talvez tal receptividade se não tivesse surgido num momento de preencher uma lacuna no cenário do karatê competitivo da época. Apareceram na ocasião em que numerosos campeões americanos procuravam justamente uma maneira de combate calcada na realidade da luta. Essa “busca por autenticidade no esporte” seguira-se a uns vinte e cinco anos de prática de arte marcial durante os quais seus protagonistas mais objetivos procuraram, sempre qu epossível, passar por sobre a tradição oriental na competição. Essa atitude, herética ou, na melhor das hipóteses, rebelde para os puristas, era tida como progressista para os renovadores. De qualquer forma, não deixava de ser audaciosa.
Os artistas marciais americanos, haviam testado os mais variados estilos e métodos de treinamento. Isso permitiu a formação de opiniões sobre o valor das técnicas de combate quanto a eficiência real. Foi desta diferenciação e do fato de que em combate competitivo nem todos conseguem seguir o espírito do Budô que surgiu o Full Contact – consagrado depois pelo imperialismo do espetáculo.
Considerando-se a índole de independência e o pragmatismo norte americano, só se poderia chegar a um “Karatê de contato pleno”. Sinais precursores, ainda que pareçam superficiais a primeira vista, não deixavam de ser reveladores. Os americanos, por exemplo, quase nunca utilizavam a terminologia japonesa: Mawashi-geri e Mai-geri eram simplesmente “Round Kick” (chute circular) e “Front Kick” (chute frontal. Com relação aos katas, demonstravam um desinteresse acentuado, não compreendendo a utilidade de se repetir inúmeras vezes a mesma movimentação sem parceiro de treino. O combate sim, este era visível e palpável em seu propósito. Sem dúvida, não era fácil transpor o abismo histórico e cultutal de duas raças tão difrentes.